Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto

RedeMoinho Empreendimento de Economia Solidária

COMUNICADO
 
Estimado consumidor/parceiro, estamos realizando uma restruturação do nosso empreendimento e temporalmente estão canceladas as atividades programadas para os dias Sábados (Entregas de pedidos, entregas em domicilio e a nossa Feirinha). 
 Assim também estamos nos mudando para o bairro Garcia e as atividades de LOJA SERÃO CANCELADAS. 
Ainda assim, pode encontrar a Redemoinho nas Feira Agroecológica da UFBA (toda 6ta feira, campus Ondina, a partir das 7 até 13 hs na frente do Restaurante Universitário)  e na Feira do Museu de Arte da Bahia (Corredor da Vitoria, 5tas feiras das 14 as 18 hs). 
Por favor entra em contato conosco via e-mail ou telefonicamente. 
Agradecemos a todos a compreensão e esperamos em breve estar de volta com todas as nossas atividades. 

A gente se vê na feira!
 
 
Tela cheia

Conheça mais a RedeMoinho!!

29 de Abril de 2011, 21:00 , por Diogo Ferreira de Almeida Rêgo - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

QUEM SOMOS

A Cooperativa tem por objetivo a promoção econômica e social por meio de ajuda mútua, libertando os cooperados (produtores e consumidores) do comércio intermediarista, visando a defesa e o bem-estar dos seus associados, da comunidade em geral e da natureza como um todo, através da comercialização, produção e beneficiamento de produtos, tendo em vista a melhoria de qualidade e preço dos mesmos ou facilidades no seu abastecimento aos associados.

Sendo assim a cooperativa segue os princípios da Economia Solidária, tendo como base a autogestão e sendo formada por pessoas dispostas a consumir e produzir produtos de boa qualidade e oriundos de uma produção socialmente justa, ambientalmente sustentável e biologicamente saudável.

 

O QUE NOS PROPOMOS

Prática do Consumo Responsável

O consumo responsável é a consciência que o seu consumo é um ato político, ou seja, que a cada escolha que fazemos sobre o queconsumir ou comprar estamos com isso definindo que práticas apoiamos emnossa sociedade.

Podemos, por exemplo, promover uma maior distribuição de renda em nosso país através da aquisição de produtos diretamente de pequenos agricultores e produtores. Também podemos, através de nosso consumo, contribuir para a não exploração do trabalho infantil e escravo dentre outras formas de precarização da vida humana. Podemos contribuir ainda através de nosso consumo para a preservação ambiental, na medida que evitamos utilizar embalagens desnecessárias e fazemos as escolhas sobre o que consumimos baseados no impacto que aquele produto ou serviço tem sobre o meio ambiente.

Em resumo, o consumo responsável é a escolha de produtos e serviços com base em critérios sociais, ambientais e econômicos.

A RedeMoinho apoia e pratica o consumo responsável tendo como base os seus princípios. Entedemos que é necessário construir uma outra forma de desenvolvimento pautado na equidade e justiça, e nosso consumo pode contribuir nesta construção!

 

Criação de uma Rede de Colaboração Solidária

Partimos do princípio das Redes de Colaboração Solidária (RCS). Considerando o seu aspecto econômico, trata-se de uma estratégia para conectar empreendimentos solidários de produção, comercialização, financiamento, consumidores e outras organizações populares (associações, sindicatos, ONGs, etc) em um movimento de realimentação e crescimento conjunto, auto-sustentável, antagônico ao capitalismo.

As RCS é uma forma de organização de pessoas e grupos que buscam gerar alternativas de auto-sustentação comprometida com a transformação estrutural da sociedade, conectando seus anseios políticos e suas ações de produção e consumo em uma ampla rede de colaboração solidária. A proposta é que grupos que comunguem dos mesmos valores possam se juntar e criar um mercado alternativo, com a circulação de informação/conhecimento, valor e produtos, gerando consigo trabalho e renda aos participantes, além de promover uma articulação política dos mesmos.

Quando uma RCS é organizada, ela passa a atender demandas imediatas da população por trabalho, melhoria no consumo, educação, reafirmação da dignidade humana das pessoas e do seu direito ao bem-viver, ao mesmo tempo em que combate as estruturas capitalistas de exploração e dominação responsáveis pela pobreza e exclusão, e começa a implantar um novo modo de produzir, consumir e conviver em que a solidariedade está no cerne da vida.

As Redes de Colaboração Solidária, portanto: a) permitem aglutinar diversos atores sociais em um movimento social orgânico com forte potencial transformador; b) atendem demandas imediatas desses atores por emprego de sua força de trabalho e por satisfação de suas demandas por consumo, entre outras; c) negam estruturas existentes em nossa sociedade de exploração do trabalho, de expropriação no consumo e de dominação política e cultural, e d) passam a implementar uma nova forma pós-capitalista de produzir e consumir, de organizar a vida coletiva afirmando o direito à diferença e à singularidade de cada pessoa, promovendo solidariamente as liberdades públicas e privadas eticamente exercidas.

Eticamente, as redes de colaboração solidária promovem a solidariedade, isto é, o compromisso pelo bem viver de todos, o desejo do outro em sua valiosa diferença, para que cada pessoa possa usufruir, nas melhores condições possíveis, das liberdades públicas e privadas. Desejar a diferença significa acolher a diversidade, de etnias, de religiões e credos, de esperanças, de artes e linguagens, em suma, acolher as mais variadas formas de realização singular da liberdade humana que não neguem as liberdades públicas e privadas eticamente exercidas. Promover as liberdades significa garantir às pessoas as condições materiais, políticas, informativas e educativas para uma existência ética, solidária. É esse o objetivo maior das Redes de Colaboração Solidária.

Saiba quais os nossos princípios pelos quais selecionamos os produtos clicando aqui.

Saiba um pouco sobre nossa história clicando aqui.